Moradores reclamam da falta de manutenção do lugar.Prefeitura de Maracanaú afirma que vai tomar providências.

O cemitério localizado na comunidade de Santo Antônio do Pitaguary, no município de Maracanaú, a 24 quilômetros da cidade Fortaleza, sofre com falta de manutenção, acúmulo de lixo, túmulos saqueados e ossadas humanas expostas, conforme o universitário e morador da região, Fernando José Neto, 22, que fotografou a cena. Prefeitura de Maracanaú afirma que enviará técnicos ao local.

Cemitério de Maracanaú tem ossadas expostas e lixo, denuncia moradorDe acordo com Fernando, as imagens foram feitas durante uma visita ao túmulo do avô, na última segunda-feira (13). “Fui até o cemitério deixar rosas no túmulo do meu avô e quando cheguei ao local me deparei com vários túmulos saqueados, muito lixo espalhado e até mesmo ossos expostos”, afirma.

Segundo o universitário, o local não possui nenhum tipo de administração ou segurança, o que colabora para agravar a situação de abandono. “Além do muro baixo, que possibilita que qualquer pessoa entre no lugar, não há controle das pessoas enterradas, pois qualquer um pode chegar de madrugada, enterrar um corpo e ninguém fica sabendo”, disse.

Fernando afirma que os moradores da região já enviaram ofícios a prefeitura de Maracanaú solicitando a reforma do lugar, mas não tiveram nenhuma resposta. “Pedimos por melhoria na iluminação, reforma e segurança do cemitério, mas nunca fomos atendidos. Enquanto isso, somos obrigados a conviver com essa falta de respeitos com os entes queridos que já se foram”.

Cemitério de Maracanaú tem ossadas expostas e lixo, denuncia morador 1

A comunidade do Santo Antônio do Pitaguary, local onde está situado o cemitério citado, é uma reserva indígena que abriga índios e descendentes dos povos Pitaguary.

Em nota, a Prefeitura de Maracanaú “esclarece que enviará, ainda esta semana, técnicos da Secretaria de Infraestrutura e da Assistência Social ao Cemitério da Reserva Pitaguary para avaliar a situação e tomar as medidas necessárias para a recuperação do espaço”.