“Um terceiro envolvido tentou reagir à prisão, efetuando disparos contra os policiais e em determinado confronto foi morto.”

A Delegacia Regional de Polícia Civil de Quixadá divulgou fotos de dois homens, a qual acusa de participação no confronto entre policiais militares. Na página do facebook da DRPC, assim foi destacado: “Após 07 dias das mortes dos nossos policiais militares, esclarecemos que as investigações seguem de forma ininterrupta e em razão de já ter sido divulgado por alguns órgãos de imprensa viemos confirmar a prisão de duas pessoas, quais sejam: Antônio José Freitas Guedes (46) e José Dimas Pinheiro Candeia (34).” 

Ainda conforme a publicação, “um terceiro envolvido de nome José Adailson, o “U”, tentou reagir à prisão, efetuando disparos contra os policiais e em determinado confronto foi morto.” este caso foi na noite da última segunda-feira, 04, no município de Choró. 

Conforme a informação oficial, Antonio e Dimas foram conduzidos à delegacia e de acordo com as investigações, a dupla presa dava apoio ao bando, do qual “U” era partícipe. Eles confessaram, em depoimento à polícia, que guardavam algumas armas, munições e balaclava a pedido do infrator morto. 

As investigações seguem, “deixando claro a população que o silêncio da polícia judiciária, enquanto polícia investigativa, é essencial e necessário para a elucidação total do crime.” 

“Uma coisa é certa: não sossegaremos enquanto não pegar todos os envolvidos.” Finaliza a publicação da Delegacia Regional de Polícia Civil de Quixadá. 

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) em publicação oficial, disse que José Adailson da Silva (27), conhecido como “U”, era apontado como um dos partícipes da ocorrência que resultou nos homicídios do primeiro sargento da Polícia Militar Francisco Guanabara Filho (50), do soldado Antonio Lopes Miranda Filho (33) e do cabo Antonio Joel de Oliveira Pinto (33).